Escriba de Broalhos cronicando cenas no belogue sobre cultura audiovisual e artística

Arquitectura e Escultura Maneiristas

Villa Rotonda e Basilica di San Giorgio Maggiore, por Palladio

A Arquitectura rompe com os cânones clássicos, passando a usar de irregularidades, elementos estruturais redundantes, decorações caprichosas e teatrais e um espaço estreito, projectado longitudinalmente, valorizando-se a profundidade. Busca-se o desequilíbrio, perdendo-se a preferência pela simetria, partindo-se os edifícios por consolas. Os exteriores são adornados com revestimentos pétreos decorativos rectangulares (silharia, que é feita rude).

As tipologias mais frequentes permanecem as promovidas no Renascimento, desde os vários esforços urbanísticos à Villa, ao Palazzo, à Igreja. A Igreja é feita algo austera, numa única nave interior sob uma abóbada de berço, preferida por razões de acústica. Capelas inseriam-se entre contrafortes, o transepto era pouco saliente, uma cúpula sobre o cruzeiro e uma capela-mor reduzida à abside.

Palazzo Pitti, por Brunelleschi e reinterpretado por Vasari

Há um novo sentido da volumetria e distribuição formal do edifício, que segue as instruções do Concílio de Trento, nas orientações da Contra-Reforma Católica.

São Michelangelo e Vasari os primeiros a evidenciar este espírito estético e intelectual.

Andrea Palladio, mais tarde, tentaria impor de novo o classicismo arquitectónico. Vignola, por fim, foi um outro nome que se impôs na arquitectura maneirista.

"Sansão derrota o Filisteu" e Crucifixo do Escorial, por Ammannati

A Escultura Maneirista, por sua vez, caracteriza-se pela perda de rigor clássico, substituindo o realismo racional pelo virtuosismo técnico e formal. É subjectiva, sentimentalista, sensível, privilegiando a sensualidade plástica, e contínua a variar em dimensões e modalidades. Grandes nomes deste estilo artístico foram Bartolomeo Ammanati, Giambologna ou Benvenuto Cellini. Fora de Itália, destaque para o espanhol Alonso Beruguete.

A estatuária de grande dimensão é a mais comum, servindo como monumentos, representativos e decorativos, especialmente profana, pelo período de austeridade iconoclasta da Reforma Protestante, que se levantou contra os ídolos cristãos. Coleccionadores fizeram florescer um mercado de estatuária mais pequena.

“Fontana del Nettuno”, por Cellini; aqui o escultor tira partido do contraste cromático do mármore e do bronze

A figura individual muitas vezes roda sobre si mesma, em ascensão. Grupos escultóricos tendem a exibir escorços difíceis, expressões faciais e corporais intensas, em grandes jogos de volumes e contrastes de luz e sombra; estes grupos são normalmente mitológicos, alegóricos ou comemorativos.

Os escultores começam também, além de criar as estátuas em vulto redondo, a tirá-las de um conceito de unifacilidade para uma concepção de perspectiva estereométrica multivisual, para a contemplação omnilateral da obra.

"Perseu com a cabeça de Medusa", de Cellini

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s